26/07/2017

Projeto Rondon: Desafios, oportunidade de aprendizado e troca de experiências

O Projeto Rondon é uma experiência que marca o rondonista de forma intensa durante o período da operação e imprime uma marca para a vida de quem já participou. As operações são pensadas para a comunidade, sempre com o objetivo de capacitar multiplicadores e promover atividades que valorizem o cidadão. A rondonista da Unochapecó, Marina Pessalli Favero, comenta que consegue enxergar as potencialidades da população se delineando, “antes do Rondon as pessoas não sabiam que poderiam fazer muitas coisas e em uma semana e meia elas descobriram seus potenciais”. Também é interessante perceber como o ensinamento parte dos dois lados. Maici Duarte Leite, professora da UTFPR-FB e coordenadora do conjunto B, acredita que “a troca de saberes é muito importante para a efetivação da oficinas, para que não seja uma via de mão única e para que possa atender a premissa da extensão”.

  O convívio com as comunidades durante duas semanas é a parte mais intensa da vivência dos rondonistas, é o que move todas as ações desenvolvidas e o que alimenta o Projeto Rondon. Quando as oficinas são planejadas há sempre uma preocupação em atender as necessidades das localidades e dos moradores, além de que os rondonistas exercitam diferentes habilidades em suas áreas de formação. Além das oficinas e atividades planejadas, o Projeto proporciona a troca de aprendizados e experiências, já que o contato com a comunidade local faz com que o rondonista amplie o seu repertório. Para Ricardo Baltieri, rondonista da Unesp “participar do projeto é uma experiência que a gente leva para o resto da vida. É muito emocionante saber que temos muito mais para aprender do que conseguimos ensinar para essas pessoas”.

Muitas vezes uma simples ação marca toda a vivência do rondonista. Um diálogo natural, que a princípio não parecia mais que uma conversa, é o que faz todo o esforço valer a pena. Isabela de Siqueira Barbosa, universitária da USP, conta que “a parte mais especial para mim foi quando no final de uma oficina uma mulher falou que aquilo era tudo que ela precisava ouvir no momento”. Falas como essa dão sentido e significado ao trabalho do rondonista e fazem com que todos os desafios pareçam pequenos se comparados a bagagem de conhecimento, vivência e cultura que o Projeto proporciona.

Fonte: Comunicação Social da Operação Serra do Cachimbo

Compartilhe Imprimir

RONDON

Ministério da Defesa - Esplanada dos Ministérios
Bloco Q - Cep: 70.049-900 - Brasília/DF

Fale Conosco

MINISTÉRIO DA DEFESA